Pesquisa qualitativa para o Grupo Dignidade

Publicado em , por: Guilherme Pereira

Em 2015 fui convidado por estudantes do curso de Produção Multimídia da faculdade Opet para participar do projeto de conclusão de curso que objetivava o redesign do site do Grupo Dignidade (ONG Curitiba que atua na área da promoção da cidadania LGBT). A experiência foi fantástica e para o desenvolvimento do projeto fizemos uma pesquisa qualitativa para identificar o perfil e necessidades do público alvo da instituição.

A metodologia utilizada, técnicas e ferramentas de design utilizadas para identificação do perfil do público são descritas abaixo, confira:

Tema de estudo: Como atrair e aumentar a participação do público e voluntariado do Grupo Dignidade pela internet?

userboard

A pesquisa realizada foi de natureza aplicada pois objetivava gerar conhecimentos para aplicação prática na solução e entendimento do tema problema do estudo. A forma de abordagem foi qualitativa, pois por meio de descrição e análise indutiva dos dados tem como foco o processo do cliente e seu significado para o target. Quanto aos objetivos a pesquisa de caráter exploratório visava a imersão e familiarização com o universo LGBT,que sofre ou já sofreu algum tipo de discriminação e/ou que necessitam de orientação jurídica, psicológica, social e na área da saúde.

A pesquisa pretendia através do método Double Diamond, que utiliza os ciclos de desenvolvimento tais como a imersão, síntese, ideação e prototipação, orientar e direcionar o desenvolvimento de um portal informacional online do Grupo Dignidade direcionado para a comunidade LGBT.

Dessa forma, juntamente com técnicas de design centrado no usuário buscava-se desenvolver um artefato que possibilitasse uma experiência memorável para seus usuários, divulgando os principais serviços prestados e projetos desenvolvidos pelo Grupo Dignidade, aumentando a visibilidade da ONG no nicho de mercado e sensibilizando a população LGBT para o voluntariado.

double_diamond

A amostra da pesquisa foi de 8 pessoas e cada participante foi abordado individualmente por um moderador, que contextualizou os participantes dos principais objetivos da pesquisa e um observador que anotou informações estratégicas coletadas durante as entrevistas. O perfil da amostra foi definido de acordo com a orientação sexual dos participantes. Dessa forma, foram entrevistadas 2 lésbicas, 3 gays, 1 transexual, 2 soropostivos entre 19 e 45 anos, que sofrem ou já sofreram algum tipo de discriminação e/ou que necessitam de orientação jurídica, psicológica, social e na área da saúde. O roteiro de pesquisa continha cerca de 19 perguntas abertas, seguindo um roteiro de questões-guia com a possibilidade de aprofundamento dependendo do contexto de cada entrevista. Durante a pesquisa estimulou-se o entrevistado a relatar sua vivência, hábitos de consumo no ambiente online, conhecimentos sobre o Grupo Dignidade e problemas vivenciados relacionados a sua sexualidade.

Para auxiliar na análise e tabulação dos dados foram criados userboards que relatavam as principais informações coletadas durante a pesquisa num formato mais visual facilitando a geração dos insights e oportunidades.

Seguem abaixo as personas criadas para esse projeto:

simone

Simone é servidora pública na universidade Federal do Paraná e mora no Novo Mundo com a namorada.

“Eu e minha namorada planejamos muito as coisas… ou você continua jantando fora 3 vezes na semana ou você investe numa viagem.”

Perfil:

Simone mora em Curitiba, no bairro Novo Mundo com sua namorada. As duas tem dois gatos, gostam muito de cozinhar, viajar, explorar novos lugares, ir ao shopping e assistir séries “violentas”. Simone é uma pessoa bem sociável, a maior parte dos seus amigos são amigos de balada, amigos que mantém desde a época da adolescência e pessoas que conhecem através dos amigos. Simone tem um bom relacionamento com sua família e a da sua namorada a qual conhece a 5 anos e a 2 moram juntas. As duas se sentem muito bem aceitas, porém Simone conta que com o pai mantém uma relação um pouco mais complicada, pois ele é evangélico e acredita sofrer um pouco de preconceito por conta disso. Simone conta que de maneira geral sofreu muito pouco preconceito por conta da sua orientação sexual.

  • Durante as manhãs: A namorada da Simone acorda ela com frequência levando café na cama. A entrevistada contou que após o despertar matinal a primeira atividade que faz é olhar o celular para verificar e acompanhar as novidades na timeline do facebook, mensagens no whatsapp e emails. Algumas vezes a Simone e sua namorada saem para caminhar pelo bairro e depois preparam o almoço juntas.
  • Durante as tardes: Após o almoço Simone vai de carro para o trabalho. Ela trabalha no centro da cidade e no período de trabalho costuma olhar seu facebook e emails utilizando um computador. Seu horário de trabalho vai das 15h as 21h e algumas vezes Simone busca sua namorada no trabalho de carro.
  • Durante a noite: A noite, Simone e a namorada costumam jantar juntas em casa, geralmente assistem séries na web (NETFLIX) e eventualmente costumam sair para um bar ou café.  Simone costuma dormir por volta das 01h-02h da manhã.

Hábitos de consumo:

habitos_consumo_simone

Simone costuma comprar bastante pela internet, dentre os itens mais consumidos estão utensílios domésticos, móveis, aparelhos de ginástica e eletrônicos. Simone gosta muito de viajar, por isso costuma acessar sites para consulta de passagens e destinos turísticos. Ela e a namorada estão programando no próximo ano realizar uma viagem para Portugal e as duas já foram juntas para o Rio de Janeiro e Buenos Aires. Simone curte blogs e vlogs de filmes, séries, viagens, notícias, entretenimento e além disso, curte bastante rock e MPB. Simone também gosta de utilizar o google Maps para “viajar virtualmente” pelas cidades que planeja visitar.

Sobre o Grupo Dignidade:

Simone não conhece pessoalmente o Grupo Dignidade, mas já ouvi falar. No que diz respeito ao portal do Grupo Dignidade, Simone acredita que deveria conter uma busca para acesso rápido a informação, uma sessão para os eventos, com o histórico dos eventos ocorridos com fotos, data com dia mês e ano, depoimentos, agenda cultural, história da parada gay e página para contar o que faz o grupo e o que é o movimento LGBT.

persona_renato

Renato é garoto de programa, natural de Foz de Iguaçu veio a Curitiba a cerca de um ano na procura por melhores oportunidades.

“Minha vida é todo dia conhecer alguém diferente!…Nunca defino nada na minha vida porque nunca dá certo definir”

Perfil:

Renato é natural de Foz de Iguaçu, veio a Curitiba na busca por melhores condições de trabalho e aceitação social. Sua história com o Grupo Dignidade originou da ajuda que recebeu no processo de troca de cidade, luta contra o preconceito e apoio na busca por moradia pois a ONG o ajudou a se estabelecer na cidade. Em Foz do Iguaçu morava com sua mãe, seus três irmãos e sobrinha. Renato conta que tem uma relação complicada com sua família. Atualmente está namorando e mora sozinho próximo ao trabalho num hotel no centro da cidade. Renato já foi travesti, chegando a tomar hormônio e injetar silicone porém atualmente optou por retornar a identidade masculina. O entrevistado contou que costuma viajar para vários lugares sem planejar e disse que em várias situações foi até a rodoviária e definiu ali naquela hora o seu próximo destino.

  • Durante as manhãs: Renato costuma acordar tarde, come algo rápido próximo ao hotel onde reside e sai a procura de trabalho.
  • Durante as tardes: A tarde Renato gosta de sair para caminhar, escutando música pop (Kate Perry), fumando maconha e cigarro. Ele vai até baladas para procurar emprego.
  • Durante a noite: Renato costuma fazer programas durante a semana em praças  e saunas de Curitiba e tenta evitar sair de carro com seus clientes pois já vivenciou situações de violência.

Hábitos de Consumo:

habitos_consumo_renato

Renato não costuma ver TV, vê mais filmes com temática gay que tenham alguma mensagem positiva para o público LGBT. Utiliza a internet todo dia e com muita frequência. A maior parte do tempo fica online no trabalho, pois no hotel onde reside não tem internet. Utiliza o celular para acessar a internet com muita frequência, mesmo quando em ambientes onde tem acesso a um computador. Dentro dos sites que costuma mais acessar estão: Facebook, Blogs gays, SuperPride, Revista G e G1.

Sobre o Grupo Dignidade:

Sobre o Grupo Dignidade Renato gostaria que tivesse mais diversidade no grupo, que tivesse mais pessoas de diferentes orientações sexuais participando e frequentando a ONG e conhecendo os projetos e estrutura que ela oferece a comunidade LGBT. Renato conta que preferiria que a ONG utilizasse uma comunicação menos política e mais humanizada para a população que fomentasse a mobilização e a interação social entre a comunidade LGBT.

No que diz respeito ao site do Grupo Dignidade, o usuário conta que acharia interessante ter uma parte onde o usuário pudesse fazer denúncias online por meio de um formulário. Além disso, acharia interessante se tivesse mais fotos, divulgação de eventos que vão acontecer e histórico da luta contra o preconceito. Para ele o site poderia ser mais atrativo, colorido, com fotos chamativas de casais gays e que instigasse o público a denunciar o preconceito e navegar entre as páginas.

persona_marcos

Marcos é natural de Papanduva-SC veio a Curitiba em busca de melhores oportunidades e aceitação social.

“Eu sou uma pessoa que gosta sempre de estar junto com os outras pessoas”

Perfil:

Marcos é natural de Papanduva – SC, mora sozinho em Araucária – PR e está atualmente desempregado. Marcos veio a Curitiba quando tinha 19 anos em busca de um local que aceitasse sua sexualidade pois vivenciava diariamente situações de preconceito na sua cidade natal. Aos 13 anos, Marcos já trabalhava fora de casa em um restaurante de bera de estrada e sofria muito preconceito. Como era uma cidade pequena, quando Marcos se relacionava com algum outro homem a cidade toda ficava sabendo e o rejeitava muito por isso. Marcos também relata que por conta do preconceito, dos abusos sexuais que sofreu e da falta do apoio da familiar já tentou se suicidar. Marcos é soropositivo e convive com o HIV a aproximadamente 22 anos. O entrevistado relatou que a cerca de 15 anos atrás se travestia, chegou a injetar silicone e utilizava hormônios para se parecer com o sexo feminino, porém resolveu voltar a identidade masculina precisando fazer uma série de cirurgias que incluíam a retirada e raspagem do silicone.

  • Durante as manhãs: Durante a semana Marcos acorda por volta das 08h30 e 09h, ele toma café com seus vizinhos e após isso vai a Curitiba de ônibus a procura de emprego. Durante o caminho costuma ler livros espiritas (Allan Kardec) e escutar músicas no celular.
  • Durante as tardes: Pelas tardes Marcos costuma a ir a entrevistas, fazer cursos de capacitação, caminhar no centro da cidade e frequentar igrejas.
  • Durante a noite: Devido a distância, Marcos costuma chegar tarde em sua casa. A noite ele relata que gosta de escutar rádio e que com frequência vai dormir à 1h.

Hábitos de consumo:

habitos_consumo_marcos

Marcos utiliza a internet para procurar emprego, acessar redes sociais como fecebook e pesquisar sobre eventos religosos. Marcos costuma ler livros sobre espiritismo e jornais entregues gratuitamente no centro da cidade. A noite Marcos tem o cosutme de assistir novelas da record na televisão (Os 10 mandamentos).

Sobre o Grupo Dignidade:

Sobre o Grupo Dignidade Para Marcos o site do Grupo Dignidade poderia facilitar o acesso as informações de contato, ter uma sessão para divulgação de cursos de capacitação e divulgação de métodos de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, o entrevistado relata que seria interessante ter um espaço dedicado para cultura, teatro e história LBGT.

 

Principais Insights:

Após a análise dos dados foi possível identificar alguns insights bastante pertinentes para o projeto do novo site do Grupo Dignidade, confira:

insights_grupo_dignidade

  • Uso do celular o dia todo: Percebemos por meio das entrevistas que usuários “comuns” no período que não estão trabalhando utilizam o celular como principal fonte para consumo de informações. A facilidade dos dispositivos móveis para acesso a conteúdo inviabiliza a necessidade de utilizar um computador para acesso a internet. Assim, prioritariamente a nova interface deveria respeitar esse contexto de uso.
  • Eventos e novidades LGBT: Um espaço para divulgação de eventos LGBT é uma forma de difundir a cultura e a aproximação dos membros da comunidade, facilitando o diálogo sobre o tema LGBT no país.
  • Denúncia do preconceito: A população LGBT precisa ter voz e denunciar as ameaças e situações de preconceito que vivenciam. O novo site precisaria disponibilizar um espaço para que isso ocorra.
  • Dicas de viagem: Dicas sobre roteiros gays nas cidades, pontos turísticos e opções de viagens são conteúdos altamente visados na internet pelos LGBT’s.
  • Atendimento e apoio psicológico: Facilitar o acesso a essas informações é imprescindível para que o usuário possa estabelecer maior confiança e empatia com a instituição.
  • Bares, baladas e muita diversidade: O novo site precisaria dedicar um espaço exclusivo para as novidades do universo LGBT, com publicações de conteúdo atual e atrativo o suficiente para motivar os usuários acessarem o site mais vezes.
  • História LGBT: Projetos do Grupo Dignidade como o jornal Lampião da Esquina, são altamente requisitados entre os acadêmicos que buscam respaldo e apoio nessas publicações para suas teses.
  • Conhecer novas pessoas: É preciso fomentar a interação entre os LGBT’s como forma de criar um espaço mais dinâmico e interativo para discussões a cerca das questões LGBT. Disponibilizar um espaço para comentários e denúncias seria uma forma de aproximar mais essas pessoas.
  • Cursos de capacitação e educação: Diferentes relatos sobre a busca de novas oportunidades de pessoas que vieram do interior do Paraná. Assim, seria interessante por meio do site divulgar cursos, opções de moradia e emprego na cidade e dicas de saúde com a finalidade de auxiliar nessa tomada de decisão.

Por fim, esses insights serviram de apoio para o processo criativo da nova interface, favorecendo o entendimento do perfil e necessidade do target foi possível propor um produto final muito mais interativo e próximo da realidade dos usuários.

Confira o site do Grupo Dignidade

Curtiu? deixe seu comentário